Várzea Grande supera 7 mil imunizados e reforça medidas preventivas e de controle

Um total de 1.507 pessoas foram vacinadas durante a realização do terceiro ‘Dia D’ contra a COVID-19 realizado pela Prefeitura Municipal de Várzea Grande, por meio da Secretaria Municipal de Saúde em parceria com o Centro Universitário Várzea Grande – UNIVAG, através de sua Clínica Médica do curso de Medicina e de Odontologia.

“Hoje é um dia muito feliz para mim”.
“Vou poder ver meus netos”.
“Achei que ia morrer desta doença e a vacina chegou, vou ficar livre”.
“Estou desde o começo desta pandemia presa em casa, quero minha liberdade”.
“Vou poder conversar com minhas amigas e ir à casa delas”.
“Pensei que nunca ia chegar à vacina, pois são tantas notícias que já havia perdido a esperança, e ter que ficar só dentro de casa, sem poder ver os filhos, os netos, estava triste, agora que tomei a vacina, já sou outra pessoa, feliz e contente da vida”.
“É dia de celebrar, um dia especial que meu neto está registrando no celular dele”.

Essas são algumas das centenas de frases e depoimentos de alguns vacinados, com mais de 81 anos, que participaram da ação da Prefeitura de Várzea Grande e do UNIVAG, que se mostraram satisfeitos e felizes por terem recebido a vacina contra a coronavírus. A Saúde disponibilizou vacina contra a coronavírus para a faixa etária de 81 até 89 anos, que receberam a primeira dose do imunizante, em sistema Drive Thru, além de doses para a segunda aplicação da vacina ainda aos profissionais da saúde da Rede Pública e Privada.

“Me sinto agraciado, como prefeito, por poder atender as milhares de pessoas que já foram vacinadas e não vamos descansar enquanto toda a população de nossa cidade e porque não dizer de Mato Grosso e do Brasil estar imunizado e longe desta doença perversa que ceifa vida indistintamente”, disse o prefeito Kalil Baracat, que no final do ano passado testou positivo e sabe os efeitos da doença.

O prefeito alerta que não se pode relaxar em relação às medidas preventivas, como uso de máscara e álcool em gel, distanciamento social, higienização rigorosa entre outros meios de contenção. “Fiquei feliz com estudos internacionais que demonstram que quatro pessoas deixam de ficar doentes ou até mesmo falecer a cada minuto por estarem vacinados e o mundo economiza R$ 250 milhões por dia com a imunização”, explicou Kalil Baracat com dados científicos da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Neste terceiro Dia D, os idosos receberam a vacina AstraZeneca, que exige a segunda dose em até 90 dias, diferente da CoronaVac que exige a segunda dose em até 28 dias.

A Coordenadora de Vigilância em Saúde, Relva Cristina alerta que esta é a primeira dose dos idosos e para tanto devem continuar com todos os cuidados. “Todos ainda devem seguir as orientações de prevenção da doença como lavar mãos, uso de máscaras, distanciamento social até tomarem a segunda dose, mas mesmo assim, com a segunda dose estes cuidados devem continuar, porque os idosos são mais suscetíveis ao surgimento de algumas doenças infectocontagiosas, principalmente do aparelho respiratório. Dessa forma é fundamental que os familiares que possuem uma pessoa idosa se conscientizem sobre a importância da vacina e levem para vacinar. Só assim ficam mais protegidos”, alertou Relva Cristina.

Comentários estão fechados.