Stopa vê plebiscito como democrático e garante que obras do MT Mais que forem boas para Cuiabá serão aprovadas pelo prefeito

O vice-prefeito e secretário de Obras de Cuiabá, José Roberto Stopa (PV), que esteve no Palácio Paiaguás, na solenidade de anúncio de obras do Programa MT Mais, na tarde desta quinta-feira (18), em conversa com jornalistas, foi direto quando questionado sobre as divergências entre o governador Mauro Mendes (DEM) e o prefeito da Capital, Emanuel Pinheiro (MDB): “acho que o governador e o prefeito não precisam ser amigos, eles precisam se respeitar e ter um relacionamento institucional”, disse.

Stopa confirmou que esteve no evento representando o prefeito cuiabano. “Na condição de vice-prefeito, eu vim representá-lo”, acrescentou. Conforme Stopa, “os dois tem pontos divergentes, o que é normal na política. O prefeito Emanuel Pinheiro tem uma visão de governo e o governador Mauro Mendes tem outra visão. Mas acredito que no caso específico do prefeito Emanuel Pinheiro, ele tem muita vontade de acertar e está fazendo uma grande gestão, isso que importa”, observou.

Sobre a polêmica em torno da mudança do modal de VLT para BRT, Stopa argumentou que “na verdade, o que o prefeito está pedindo é que se aprove o plebiscito para que a população seja ouvida, o que é democrático e isso pode ser realizado num curto espaço de tempo. Então, cabe a Assembleia Legislativa analisar, cabe aos deputados fazerem essa opção e essa votação, é constitucional, é legal. Não acredito que isso atrase tanto a obra que está parada há mais de oito anos”, afirmou.

No que diz respeito às obras do Programa MT Mais, Stopa informou que existem tratativas neste sentido com o governo. “Tudo que o Estado vai investir em Cuiabá vai passar pelo setor de aprovação da Secretaria de Obras e vai ser devidamente avaliado. Mesmo existindo essas divergências de governo, essa questão das obras é institucional e elas ocorrerão e se for bom para Cuiabá, será aprovado”, completou.

Comentários estão fechados.