Polícia instaura inquérito para apurar denúncias de intolerância religiosa.

A Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância) instaurou inquérito para apurar a denúncia de intolerância religiosa contra Nego Di, Projota, Karol Conká e Lumena, do “BBB 21”, feita pelo deputado estadual Átila Nunes (MDB-RJ). Em comunicado enviado ao UOL, a assessoria de imprensa da Polícia Civil do Rio de Janeiro informou que imagens do reality show da TV Globo serão solicitadas para análise.

Na ocasião citada por Nunes, os participantes em questão relembravam uma conversa que Lumena teve com Lucas Penteado quando Nego Di falou: “Eu xangozei”, fazendo um trocadilho desrespeitoso com o orixá Xangô, cultuado nas religiões Umbanda e Candomblé Após a fala do humorista, segundo o deputado, Karol, Projota e Lumena também mantiveram o tom de ironia na conversa.

Com isso, telespectadores do “BBB 21” também acusaram os participantes de intolerância religiosa. A psicóloga é adepta ao Candomblé, e de acordo com alguns fãs, ironizou a Umbanda, religião de Lucas Penteado.

 

Comentários estão fechados.