Deputados mantêm veto do Governo e aposentados vão ser taxados em 14%

Os deputados estaduais mantiveram o veto do governo ao Projeto de Lei Complementar 36/2020, que revoga o desconto previdenciário de 14% para servidores aposentados e pensionistas de Mato Grosso até o valor do teto do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). O PLC, de autoria do deputado Lúdio Cabral (PT), na votação do veto, teve 12 votos favoráveis à manutenção e 11 contrários.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), em fala na tribuna, depois da votação dos vetos, destacou que a questão dos aposentados e pensionistas não vai terminar com a manutenção do veto em Plenário.

“Nenhum deputado está confortável ou tranquilo com esse desconto previdenciário. Temos que procurar agora uma situação com o governo para entrarmos com um projeto que alivie o sofrimento dessas pessoas”, disse.

Conforme Eduardo Botelho, “esse desconto não é justo, precisamos fazer algo justo para aliviar o sofrimento dessas pessoas que estão aposentadas e que ganham pouco e passaram a pagar muito de contribuição. Vamos buscar uma proposta que seja plausível. Não podemos dormir com a consciência tranquila porque esse desconto está fazendo muita falta para essas pessoas”, completou o presidente. Ao final da sessão, o deputado convocou nova sessão ordinária para a próxima segunda-feira (15).

Comentários estão fechados.