Indeferimento

Faltando poucos dias, para realização da eleição suplementar para o Senado; em função da cassação, do mandato da ex-senadora Selma Arruda e de seus dois suplentes por caixa 2 e abuso do poder econômico na campanha de 2018, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Obviamente, com o surgimento das primeiras pesquisas de intenções de votos para esta cobiçada vaga ao Senado Federal; com ela tem-se início, a um grande acirramento e tentativas de implosões, destas ou daquelas candidaturas e Coligações.

Tanto é verdade, que na tentativa de prejudicar a qualquer custo seus oponentes a candidata ao Senado, Coronel Rúbia Fernanda (Patriota), que compõe a Coligação “Meu Partido é o Brasil, nossa Missão é Mato Grosso” entrou com pedido judicial para que fosse retirada do rádio a propaganda eleitoral do Sargento Elizeu Nascimento (DC) da Coligação “Agora é a Vez do Povo 27-DC/PSL”, por não conter a locução do nome de seus suplentes. Porém, o pedido foi negado pelo Juiz auxiliar Ciro José de Andrade Aparecida, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

No documento protocolado contra a coligação “Agora é a Vez do Povo 27-DC/PSL” foi relatado que a situação proposta, caso fosse confirmada seria uma afronta as regras dispostas no Artigo nº 12 da Resolução do TSE de número 23.610/2019.

“A representante pede a concessão de medida liminar para a imediata suspensão de todas as inserções impugnadas”, diz trecho do documento. O magistrado plantonista, no entanto, não viu nenhuma irregularidade na propaganda feita pela chapa de Elizeu, desse modo, o pedido de liminar não foi deferido, ou seja, não foi aceito por ele, como membro e representante plantonista do TSE.

Obviamente, entende-se tais alternativas pouco ortodoxas, deselegantes e sem fundamentação jurídica, por parte de alguns postulantes ao cargo; isso tem um nome “desespero”.

Pelo simples fato, de um emergente oriundo de um bairro periférico, Altos da Serra, servidor público da nossa gloriosa Polícia Militar, por 17 anos de serviços prestados com louvor, a essa gloriosa instituição, sem nenhuma  mácula em seu nome, mesmo estando todo esse tempo na linha de frente, no enfrentamento de bandidos, assassinos gente da pior espécie possível.

Essa representação impetrada pela Coronel Rúbia Fernanda (Patriota), que compõe a Coligação “Meu Partido é o Brasil, nossa Missão é Mato Grosso”, infelizmente, nela está intrínseca, normas e ações hierárquicas que existem nas instituições militares, tendo como premissa básica as questões das patentes.

Porém, aqui fora o que pesa são os trabalhos prestados, atuações no meio político há anos a fios, com apresentação de projetos exequíveis, executados em prol da população, assim como  afinidade com a população, principalmente a mais carente.

Uma outra situação de desespero vivida pela opositora, trata-se da última pesquisa realizada hoje dia 13 de outubro, por um renomado  site da Capital, na pesquisa estimulada ao Senado, continua aparecendo o Procurador Mauro (PSOL) em primeiro lugar com 17,3%, em segundo Elizeu Nascimento  (DC) 9,7%, e em sétimo lugar com 3% das intenções de votos, a Coronel Rúbia Fernandes (Patriota).

Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo

 

Comentários estão fechados.