Vereadores pedem afastamento do prefeito em CPI

Os vereadores que forma a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), por suposto recebimento de propina do ex-governador Silval Barbosa, quando ele ainda era deputado estadual, votaram pelo afastamento do gestor por 180 dias e pela criação de uma comissão para cassar o mandato do prefeito.

Três vereadores compõem a CPI: o relator, vereador Toninho de Souza (PSDB), votou contra o afastamento, mas foi vencido pelos vereadores Marcelo Bussiki, presidente da CPI, e Sargento Joelson. Assim, a votação terminou em 2×1, nesta sexta-feira (10).

O relatório, agora, segue para apreciação do plenário. A análise deve acontecer em uma nova sessão, quando todos os 25 vereadores vão proferir seus votos, decidindo a favor ou contra o afastamento.

Ainda não há data para que ocorra a sessão em plenário que vai analisar o caso. No entanto, as chances de afastamento são baixas, tendo em vista que Emanuel Pinheiro tem a maioria absoluta de vereadores aliados, em sua base.

Comentários estão fechados.