Operação prende 33 pessoas e identifica mulher líder de facção criminosa em MT

Opera��o Vitae III

Uma operação integrada da Segurança Pública (Sesp) cumpriu, nesta quinta (9), 87 mandados de prisão e busca e apreensão em Alta Floresta, Carlinda, Nova Monte Verde, Paranaíta, Juína, Juruena, Cotriguaçu, Cuiabá, Sorriso e Sinop. A ação resultou na prisão de 33 pessoas e na identificação de uma detenta da Penitenciária Ana Maria do Couto, que liderava crimes de tráfico e execução na região norte e noroeste do Estado.

Responsável pelas investigações da Operação Vitae III, o delegado Pablo Carneiro, da Delegacia Municipal de Alta Floresta, representou pelos pedidos de prisões dos membros da quadrilha que davam ordens de execuções em Juína e Alta Floresta.

A mulher de 29 anos cumpre mais de 100 anos de condenação e tomou frente dos negócios, após o antigo líder, também presidiário, converter-se e ser transferido para a ala evangélica.

Segundo apontado na investigação, Alta Floresta era a “cidade polo” escolhida por ela para concentrar as ações da organização criminosa, pela posição geográfica privilegiada da cidade, com opções de diferentes rotas com outros municípios.

Segundo o delegado, nem mesmo a privação de liberdade foi obstáculo para que ela comandasse todo o comércio de entorpecente na cidade e demais municípios que têm Alta Floresta como referência na distribuição de entorpecentes.

“Pela apuração, pode-se afirmar que ela teve uma rápida ascensão na estrutura da facção por conta de seu perfil cruel, frio e calculista, agindo sem nenhuma piedade diante àqueles que ela vê como um obstáculo na busca do monopólio e domínio do comércio de drogas no extremo norte”, destacou Carneiro.

Em Juína foram cumpridos 18 mandados de buscas, sete mandados de prisão, quatro prisões em flagrante, um boletim de ocorrência circunstanciado para apuração de ato infracional, além de três flagrantes por porte ilegal de arma de fogo.

O delegado regional do município, Carlos Francisco de Moraes, destacou que o grupo migrou de Alta Floresta para  Juara e Juruena, onde já há investigação sobre 3 homicídios ligados a um homem preso hoje.

“Eles queriam impor a facção criminosa, se estabelecendo por meio da violência. Nós apreendemos em operações anteriores armas de fogo, como metralhadora e pistolas. Essas investigações geraram a informação que essas pessoas faziam parte e integravam essa organização criminosa e isso tudo vinculado às pessoas que estavam sendo investigadas em Alta Floresta” explicou.

 

Fonte:https://www.rdnews.com.br/policia/operacao-em-mt-cumpre-mandados-e-prende-mulher-eleita-lider-de-faccao/130616

Comentários estão fechados.