Menina de dois anos ingere querosene e morre por falta de UTI em Cuiabá

Por falta de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), uma criança de dois anos, que é filha de pais venezuelanos, morreu na Policlínica do Planalto, na tarde de terça-feira (7), após ingerir um copo de querosene. A menina morava no bairro Itamaraty, e mesmo sendo atendida com rapidez, acabou não resistindo.

Os pais contaram aos policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que todos estava em casa, mas num pequeno descuido a menina foi até a cozinha e alcançou a embalagem tóxica. A criança começou a passar mal e os pais correram com ela pro hospital, mas chegaram lá com a criança precisando de cuidados com uso de UTI.

O caso foi registrado por volta das 16h. Mas, as 14h30 a criança deu entrada na unidade e mesmo em contato com outras unidades, nenhuma vaga de UTI foi localizada. Os policiais foram acionados pelos médicos, que noticiaram que a menina já estavam em óbito após tomar uma quantidade de querosene.

Os pais contaram que vieram da Venezuela a pouco tempo e estavam em Cuiabá em busca de trabalho. Por enquanto, não há suspeita de crime, nem de negligência, disse o delegado Marcel Gomes da DHPP.

O corpo da menina foi enterrado na tarde de quarta-feira (8), porém algumas pessoas ainda serão ouvidas até que o inquérito seja encerrado por parte da Polícia Civil.

Comentários estão fechados.