43 indígenas já morreram de covid-19 em MT

Em menos de 2 meses, 43 índios morreram vítimas de coronavírus em Mato Grosso. A primeira morte confirmada entre indígenas foi em maio, de um bebê xavante de 8 meses, e os números só vêm aumentando. Somente entre 1º a 7 de julho, os óbitos pela doença saíram de 27 para 43 casos, crescimento de 59%. A maior concentração está na etnia Xavante, com mais de 30.

Os dados são da Federação dos Povos Indígenas de Mato Grosso (Fepoimt). A mais nova vítima da pandemia é uma liderança indígena. O cacique Domingos Mahoro tinha 60 anos e era xavante. Domingos, que também era diabético, foi atendido pela Equipe Multidisciplinar de Saúde Indígena (EMSI) e encaminhado, no dia 25 de junho, para o Hospital das Clínicas de Primavera do Leste, para tratamento da covid-19.

Após apresentar piora no quadro clínico, foi solicitada a transferência para a UTI da Santa Casa de Cuiabá, porém, o paciente permaneceu aguardando a vaga.

O DSEI Xavante entrou com pedido de liminar junto à Defensoria Pública de Barra do Garças solicitando a imediata concessão de vaga de UTI para o cacique. Apesar da liminar ter saído no dia 3, o paciente só foi transferido em 6 de junho, porém, não resistiu e foi a óbito no mesmo dia.

Comentários estão fechados.