Prefeito diz que Cuiabá não vai pagar o “pato” e recorre hoje contra lockdown

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) confirmou que recorre nas próximas horas para impedir o fechamento total da Capital. O  apurou que existe a possibilidade da prefeita de Várzea Grande Lucimar Campos (DEM) também ingressar com recurso ou assinar conjuntamente com Emanuel – por enquanto a definição é cumprir a decisão.

Emanuel, por sua vez, argumenta que o vírus se interiorizou e que os pacientes de outras cidades estão superlotando a rede municipal. Especifica que 26% dos casos são registrados na Capital e o restante no interior – diferente do começo da pandemia quando 63% dos infectados eram cuiabanos. Segundo o último boletim, Mato Grosso tem 11.017 casos e 423 óbitos. Já Cuiabá tem 2914 casos e 121 mortes.

Nesta linha, defende que a população fez o dever de casa e não pode ser  penalizada. “Não podemos permitir que Cuiabá pague o pato por quem não se planejou”, dispara o prefeito, em entrevista à Mega FM 95.5 nesta quarta (24), um dia antes do início do lockdown em Cuiabá e Várzea Grande.

Prefeito de Cuiab� Emanuel Pinheiro
Prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro diz que o vírus se interiorizou e que a Capital está carregando o Estado nas costas, por isso, pede fechamentode MT

Emanuel aposta na celeridade da Justiça para impedir que a cidade tenha que fechar totalmente para reverter a decisão que impôs quarentena rígida por 15 dias. Para ele, o fechamento só vale a pena se for imposto aos demais municípios. “Você tranca os cuiabanos dentro de casa e mantem Mato Grosso inteiro aberto, continuando a superlotar os nossos leitos de UTI. Isso é uma violência contra Cuiabá”, avalia. E completa: “se é para fazer lockdown, que faça no Estado todo, ai sim entendemos ser uma medida justa e preventiva”.

Segundo ele, o resultado desta imposição vai ser a quebradeira geral das empresas, o desemprego batendo recordes e a população sem renda. “Não vai ter recurso para comprar alimentos e itens de higiene pessoal para combater a Covid-19 em casa. Não posso deixar isso acontecer, isso é um aviso de um colapso social”, argumenta o chefe do Palácio Alencastro.

Leitos

Em relação ao número de leitos, Emanuel ressalta que são 55 UTIs no antigo Pronto Socorro e 40 no São Benedito. Ressalta que chegaram mais 20 respiratórios, que foram conseguidos pelo deputado federal Emanuelzinho, e que vão ser transformadas em unidades de tratamento intensivo. “Serão 115 leitos de UTI para a população”, frisa.

E mais 20 (10 móveis e 10 fixos) devem chegar nos próximos dias, também conseguidas por Emanuelzinho, que é filho do prefeito. Assim, Emanuel espera abrir de 20 a 30 leitos de UTI, já que o Estado também deve enviar respiradores.

 

 

Fonte: https://www.rdnews.com.br/coronavirus/prefeito-diz-que-cuiaba-nao-vai-pagar-o-pato-e-recorre-hoje-contra-lockdown/129917

Comentários estão fechados.