Prefeitura de Juara recebe “vaquinha” de empresários para comprar respiradores no enfrentamento ao Covid -19

Ex-prefeito e pré-candidato à prefeitura de Juara, nas eleições deste ano, Priminho Riva (PL) afirmou que, a manutenção do hospital municipal tem sido feito com base de doações feitas por empresários, fazendeiros, agricultores, pecuaristas e madeireiros da cidade. O dinheiro comprou roupas e até respiradores para equipar a unidade hospitalar de um eventual aumento da pandemia da Covid-19. No entanto, Juara já recebeu R$ 2,4 milhões de um total de R$ R$ 11.436.524,37 do governo federal previsto para ser repassado, segundo tabela abaixo.

A primeira parcela de R$ 126 mil já está na conta municipal para ajudar o município no enfrentamento ao Covid-19. “Com todo esse dinheiro, o prefeito está fazendo vaquinha para manter o hospital funcionando e ninguém sabe o que está sendo feito com esse dinheiro. Não vemos campanha com o dinheiro do governo federal”, afirmou Priminho.

A cidade administrada pelo prefeito Carlos Sirena (PSDB) conta com mais R$ 1.850 milhão de emenda parlamentar do deputado federal, Juarez Costa (MDB de Sinop) para atender a saúde municipal.

Priminho defende a prestação de contas das despesas realizadas com recursos destinados para o combate ao Covid-19. “Temos que ficar atentos e exigir dos órgãos fiscalizadores, a prestação de contas das prefeituras”, disse.

A Câmara de Vereadores, também contribuiu ao aprovar recentemente, mais R$ 560 mil para a prefeitura. Além das despesas com a saúde, o dinheiro serve para repor a receita municipal, que também faz parte do pacote do Coronavírus.

Priminho tem observado que o município, ainda não cumpriu com as exigências do Ministério da Saúde e aos Decretos do Estado de Mato Grosso, para ações de enfrentamento ao vírus.

Segundo Priminho, a cidade com 34.974 mil habitantes, tem seis casos confirmados e um óbito, ainda não viu de forma efetiva, alguma campanha de prevenção ao Covid-19. “É muito dinheiro em caixa e ações são mínimas da prefeitura para atender a população neste momento difícil, principalmente, para os menos favorecidos que não têm emprego e esperam pelo poder público”, disse Priminho.

Os recursos do governo federal devem ser empregados pelas prefeituras na preparação de leitos de internação nos hospitais municipais, aquisição de máscaras para os profissionais da saúde, testes na população e a destinação de cestas básicas e produtos de higiene aos moradores em situação menos favorecidas que foram diretamente atingidas pelo Covid-19. “De todo esse dinheiro não foi feito quase nada. Minimamente pouco foi feito”, afirmou Priminho.

Veja a lista de municípios atendidos

Município 01

Município 02

Município 03

 

Comentários estão fechados.