Canal do TCE é o mais acessado entre os 33 tribunais de contas do País

O canal no YouTube do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) é o mais acessado entre os 33 tribunais de contas do País, segundo pesquisa realizada pelo Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB), em maio desse ano. Com 3,51 mil inscritos, os vídeos disponibilizados no canal da Corte de Contas mato-grossense tiveram 697.793 visualizações desde sua criação, em 2014.

O levantamento, realizado com base nos dados do YouTube Analytics, apontou ainda que o número de acessos no canal do TCE-MT é quase 200% maior do que o do segundo colocado no ranking, o Tribunal de Contas de São Paulo (TCE-SP). Criado em 2013 e com 4,21 mil inscritos, o YouTube da Corte de Contas paulista teve 234.015 visualizações até maio.

Em terceiro lugar, aparece o Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR). O canal, criado em 2011, tem 1,61 mil inscritos e registrava 232.616 visualizações até a data de realização da pesquisa.

De acordo com o presidente do TCE-MT, conselheiro Guilherme Antonio Maluf, os números demonstram a transparência e o acesso da população às ações realizadas pelo órgão de controle externo.

“Todas as nossas sessões plenárias são transmitidas no site do Tribunal de Contas e pelo nosso canal no Youtube. Também divulgamos, diariamente, as reportagens produzidas sobre os processos julgados nas sessões e as ações institucionais. Nesse período de pandemia do novo coronavírus, ainda temos promovido lives para orientar e esclarecer dúvidas dos gestores públicos e cidadãos”, comentou o presidente.

No estudo para a elaboração do ranking dos canais no YouTube dos 33 tribunais de contas do país foram analisados os níveis individuais de alcance, envolvimento, número de inscritos e data da abertura do canal.

Conforme a assessoria de comunicação do TCE-PB, responsável pela pesquisa, o objetivo foi melhora a estratégia de divulgação no canal, que é o segundo site mais acessado no Brasil e no Mundo, perdendo apenas para o buscador da internet Google.com, conforme dados do Alexa Internet.

Comentários estão fechados.