Maluf propõe que agentes comunitários façam mapeamento da Covid-19 em MT

Foi proposto pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado, Guilherme Maluf, nesta última quinta-feira(21), a utilização de agentes comunitários de Saúde no mapeamento dos casos do novo coronavírus (Covid-19) nos municípios.

O uso da mão de obra dos agentes, apontado como saída emergencial em meio a pandemia, fez parte do debate, por meio de live realizada pela Corte de Contas, entre Maluf e o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, e contou com a participação de mais de 40 municipios.

O debate com o tema “A saúde pública de Mato Grosso no enfrentamento à Covid-19” teve mais de mil acessos pelo Youtube e Facebook. A abertura da live foi feita pelo conselheiro Luiz Henrique Lima.

“O TCE-MT quer propor ao Governo do Estado e a SES de criar um protocolo para que os municípios utilizem os agentes comunitários de saúde e agentes de endemias para mapear os casos de Covid-19, fazendo uma busca ativa dos possíveis contaminantes do coronavírus. É claro, tendo todo o protocolo, com equipamento de proteção individual, termômetro”, disse o conselheiro Guilherme Maluf.

De acordo com Figueiredo, a proposta já vem sendo analisada pelo Estado que está aprofundando a competência dos agentes comunitários de saúde e de endemias. “Vamos iniciar a qualificação de 9 mil profissionais dessa área. É um ideia genial e importante, presidente, vamos fazer o chamamento de prefeitos e secretários para engajar nisso”, afirmou.

O projeto, denominado “Detetive-Covid” tem por objetivo apoiar operacionalmente o poder público a partir do alinhamento de soluções conjuntas e harmônicas para o enfrentamento da propagação da Covid-19. “Temos um exército de mais de 10 mil de agentes comunitários de saúde e de endemias, utilizando esses profissionais, teríamos um mapa real dos casos dessa endemia, podendo orientar melhor a população”, comentou Maluf

Balanço da Corte em live

O presidente do TCE-MT fez um balanço das ações da Corte de Contas no período da pandemia. Lembrou da parceria com a Fiemt para a manutenção de respiradores para as unidades de saúde, os trabalhos de orientação e controle externo da equipe técnica.

“Criamos uma força tarefa que começou a fazer estudos, estamos tendo sessões por videoconferência para manter os serviços para a sociedade e auxilar durante o período da pandemia. Tivemos ações orientativas e práticas por parte do TCE-MT, cumprindo a sua missão constitucional”, avaliou Maluf.

O secretário Gilberto Figueiredo lembrou que há 5 meses, o mundo convive com o vírus, um inimigo pouco conhecido. “Não é uma batalha de um homem só e sim de todos os gestores. Quero agradecer o apoio irrestrito que temos do TCE-MT, vindo de um presidente que é medico e de todos os conselheiros. Vamos ultrapassar esse período com dedicação e fazer de tudo para salvar as pessoas que necessitam do SUS no brasil”.

A inauguração de mais de 200 leitos do Hospital Metropolitano exclusito para pacientes da covid-19 foi lembrada pelo secretário de Saúde, que destacou as ações de Mato Grosso no enfrenamento ao coronavírus. “Mato Grosso não ficou a reboque das iniciativas do Governo Federal. O Governo de Mato Grosos não esperou iniciativas do Ministério da Saúde para contratar serviços, compramos equipamentos de proteção individual, aumentamos leitos”, citou.

Sobre os próximos dias, o secretário de Saúde disse que espera desconforto, que o mundo não está preparado, mas que o Governo de Mato Grosso, assim como todos os estados e países, está correndo contra o relógio para criar uma melhor condição possível.

Comentários estão fechados.