Bancos brasileiros fazem 2ª maior reserva para calote da história

Foto: Marcelo Camargo/AGBrasil

Os 4 maiores bancos do país (Itaú, Bradesco, BB e Santander) reservaram R$ 28,38 bilhões para cobrir potenciais perdas com devedores duvidosos. É o 2º maior valor já registrado num trimestre, segundo levantamento da Economatica divulgado nesta 2ª feira (11.mai.2020).

Esses montantes são registrados na chamada PDD (Provisão para Devedores Duvidosos) – uma espécie de “fundo” que os bancos deixam reservado para se proteger em caso de possíveis calotes de seus clientes.

A alta é motivada pela incerteza resultante da pandemia de covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

O maior valor anterior de provisionamento foi no 4ª trimestre do ano passado: R$ 28,49 bilhões.

No 1ª trimestre, o Itaú Unibanco lidera como o banco com maior o provisionamento: R$ 10,8 bilhões. Em seguida aparecem Bradesco (R$ 7,3 bilhões), Banco do Brasil (R$ 6,6 bilhões) e Santander (R$ 3,5 bilhões).

Dos 4 bancos, o Santander e Banco do Brasil registram diminuição de PDD no 1ª trimestre de 2020 com relação ao 4ª trimestre de 2019.

MENOR LUCRO DESDE 2017

Os 4 maiores bancos dos país tiveram o lucro de R$ 13,76 bilhões nos 3 primeiros meses de 2020, a menor quantia desde o 3º trimestre de 2017.

Os ganhos financeiros são R$ 6,2 bilhões inferiores ao mesmo período de 2019, quando as instituições tiveram lucro de R$ 19,950 bilhões. Eis abaixo:

Comentários estão fechados.