OMS DECRETA PANDEMIA MUNDIAL POR NOVO CORONAVÍRUS

O diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Ghebreyesus, em entrevista coletiva Foto: Denis Balibouse / REUTERS

 

GENEBRA — O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, decretou nesta quarta-feira a situação do novo coronavírus como uma pandemia mundial. A entidade vinha resistindo a caracterizar a disseminação da Covid-19 dessa forma há semanas, embora a nova doença tenha atingido mais de 110 países.

Especial visualEntenda tudo sobre o novo coronavírus

Ao todo, 118 mil pessoas já contraíram o coronavírus ao redor do mundo, e mais de 4.300 mortes foram registradas — a maioria na China e na Itália, os dois principais epicentros da Covid-19 no mundo.

— Estamos profundamente preocupados tanto pelos níveis alarmantes de propagação e gravidade como pelos indícios preocupantes de falta de ação. Portanto, avaliamos que a Covid-19 pode se caracterizar como uma pandemia — disse o diretor-geral da OMS a jornalistas.

Leia maisCerca de 70% da população alemã podem contrair coronavírus, diz Merkel; veja as principais notícias do dia sobre a epidemia

Ghebreyesus pontuou que, apesar da mudança de categoria representar uma nova etapa da disseminação do Sars-CoV-2, a palavra pandemia deve ser utilizada com “muita responsabilidade” para não gerar pânico generalizado. Havia pressão de diferentes países, inclusive o Brasil, para que a entidade reconhecesse o estado de pandemia.

Ainda segundo o diretor-geral da OMS, trata-se da primeira pandemia causada por um vírus da cepa coronavírus.

— Nunca havíamos visto uma pandemia provocada por um coronavírus. Para os próximos dias e semanas, esperamos um aumento de casos, de mortes e de países afetados —  previu Ghebreyesus.

Na mesma coletiva, o diretor-executivo do Programa de Emergências em Saúde da entidade, Mike Ryan, afirmou que o reconhecimento da situação como uma pandemia não mudará o planejamento da OMS. Ryan também avaliou a situação do Irã, um dos países mais afetados pela Covid-19, como “muito séria” e cobrou do governo de Teerã maior vigilância.

Países na berlinda

Ao todo, as estatísticas iranianas reportaram 9 mil casos e 354 óbitos, mas a própria OMS, além dos Estados Unidos, já alertaram para a subnotificação nas semanas anteriores. Ghebreyesus ponderou, no entanto, que o país está fazendo tudo ao seu alcance para superar o novo coronavírus.

Ryan alertou, ainda, que embora Itália e Irã estejam na linha de frente da propagação do novo coronavírus e da exportação da Covid-19 para países onde a doença ainda não havia chegado, outras nações devem ser afetadas da mesma maneira em um “futuro próximo”.

Na última segunda-feira, Ghebreyesus já havia alertado para a possibilidade da entidade decretar estado de pandemia. Na ocasião, o chefe do órgão das Nações Unidas para a Saúde alertou que o mundo deverá estar preparado para superar a nova doença.

— Agora que o vírus está presente em muitos países, a ameaça de uma pandemia se tornou muito real — disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, em entrevista coletiva. O ponto principal é que não estamos à mercê do vírus.

No fim de janeiro, a OMS havia decretado emergência de saúde pública internacional por conta da disseminação do coronavírus, que surgiu na cidade de Wuhan, na China, no fim de dezembro.

No Brasil, 36 casos foram registrados até o momento. É esperado um novo boletim do Ministério da Saúde no início dessa tarde. Já há casos confirmados de transmissão interna, mas nenhuma vítima fatal foi notificada pelas autoridades de saúde.

 

Fonte: https://oglobo.globo.com/sociedade/coronavirus/oms-decreta-pandemia-mundial-por-novo-coronavirus-24298652

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.