Decisão do STF anula processo de Pasadena e Dilma Rousseff sai impune

Ela foi uma das principais responsáveis pela decisão de compra da refinaria nos EUA

Aos poucos a população brasileira fica sabendo dos atos obscuros feitos discretamente pela Câmara, Pelo Senado e como neste caso, pelo STF – Supremo Tribunal Federal.

Todo mundo já ouviu falar do gigantesco prejuízo gerado à Petrobras pela compra da refinaria de Pasadena nos Estados Unidos e que a decisão pela compra com prejuízo bilionário foi tomada a partir de Dilma Roussef.

Recentemente o processo criminal que investigava a compra da refinaria de Pasadena foi anulado. É que no final de 2019, quando ninguém estava olhando, o STF mudou o entendimento sobre caixa dois e corrupção. Essa decisão fez anular processos entre eles o de Pasadena, livrando Dilma Rousseff das consequências de suas decisões que geraram bilhões de prejuízos para o Brasil.

O Caso da compra da Refinaria de Pasadena

Em 2018 duas perícias produzidas pela Polícia Federal sobre a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, colocaram o Conselho de Administração da Petrobrás na época era chefiado pela presidente cassada Dilma Rousseff (PT), como um dos responsáveis pelo gigantesco prejuízo no negócio.

A compra começou a ser investigada, em 2013, pelo Ministério Público no Tribunal de Contas da União (TCU). Em outubro de 2017, o TCU responsabilizou os conselheiros pelo negócio e solicitou o bloqueio de seus bens. O senador cassado Delcídio Amaral e o ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró disseram, em delação premiada, que Dilma aprovou a operação sabendo que resultaria em prejuízo.

Fonte: brasilagora.net.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.