Morre a 2ª elefanta em Santuário em Chapada dos Guimarães

Ramba, que havia sido resgatada de um circo no Chile, estava vivendo há dois meses no local

VITÓRIA GOMES
DA REDAÇÃO

A elefanta Ramba, do Santuário dos Elefantes de Chapada dos Guimarães (a 67 km de Cuiabá), morreu nesta quinta-feira (26) depois de viver 7 anos com uma doença renal. Este é o segundo animal a falecer no local este ano.

 

A elefante tinha 54 anos e pesava quase 4 toneladas. Ela foi transferida há dois meses para o santuário após ser resgatada de um circo no Chile.

 

A equipe do Santuário fez um post no Instagram anunciando o falecimento nesta sexta-feira (27).

 

“É com imenso pesar que comunicamos o falecimento de Ramba. Nossa vovó teimosa, linda e maior que a própria vida, não tinha mais forças para lutar contra seus problemas renais”, escreveu o Santuário nota no Instagram.

 

Segundo o Santuário, a elefanta foi diagnosticada com o problema renal ainda no Chile, devido à falta de água potável – herança da época de circo. A expectativa era de que ela conseguisse sobreviver mais um ano após o diagnóstico, mas no final conseguiu viver por sete anos.

 

“Ela se entregou à sua nova vida mas, no processo, parece que desistiu de lutar. Ela estava cansada. […] Sua morte deve ter sido repentina pois a grama ao seu redor estava intocada.”

 

Ramba chegou ao Santuário no dia 18 de outubro depois de viajar 3.600 km até o destino. Antes de ser resgatada, a elefanta passou anos de sua vida sendo forçada a fazer espetáculos em um circo no Chile.

 

Confira o anúncio na íntegra:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.