Julgamento da Senadora Selma: “Ela pode até cair, mas uma “injustiça” vai ser combatida com “justiça”

Da Redação

Senadora da RepublicaSelma Rosane Santos Arruda (PSL), eleita por Mato Grosso com 678.542 votos, ficando em primeiro lugar, e sendo a Senadora mais votada em Mato Grosso, deixando barões do Agronegócio e “velhas raposas políticas” para trás, o que está gerando muitos problemas, tanto é, que corre na justiça, investigações contestando a veracidade da vitória da Senadora Selma Arruda.

Antes de ingressar na vida pública, a Senadora era a “Juíza Selma”, função que desempenhou por longos anos em Mato Grosso, nos últimos períodos de magistratura, ela estava sendo chamada de “Sérgio Moro de saia em Mato Grosso”, devido a sua atuação que com a suas sentenças, mudou o cenário político do Estado de Mato Grosso.

 

Morando em Mato grosso desde 1986, a Juíza aposentada era a responsável pelos processos daVara de Combate ao Crime Organizado em CuiabáSelma Arruda chegou a dizer que era fã de Sergio Moro e que era uma honra ser comparada ao juiz que conduziu as investigações da “Operação Lava Jato”.

“Sergio Moro faz algo muito maior do que faço aqui. Ele é meu ídolo, meu ícone“.

Por causa de suas atuações, a ex-magistrada do Estado de Mato Grosso, Selma Arruda, chegou a ficar com um grupo de 9 policias que faziam sua segurança durante 24 horas por dia.

As atuações da “Juíza Selma” foram propagadas nos quatros cantos do Estado, atendendo a vontade do povo, o que a credenciou a concorrer ao Senado Federal, durante a campanha, os barões do Agronegócio, juntamente com as“velhas raposas políticas”, subestimaram o poderio de votos da Juíza, alguns “supostos” marqueteiro, ou aqueles que se consideram cientistas políticos, diziam que a Juíza iria ficar em quarto ou quinto lugar, perdendo paraJayme Veríssimo de Campos (DEM), Adilton Sachetti (PRB), Carlos Henrique Baqueta Fávaro (PSD) e Nilson Leitão (PSDB).

A VITÓRIA DA SENADORA SELMA ESTÁ INCOMODANDO MUITA GENTE GRANDE EM MATO GROSSO

A reviravolta no cenário político de Mato Grosso causou surpresas, decepções, revoltas, dívidas e indignações, já que Selma desbancou tanto o poderio econômico dos bilionários do Agronegócio, quanto as “velhas raposas políticas”, sendo eleita em primeiro lugar, quebrando paradigmas e discursos de supostos marqueteiros e cientistas políticos, que apontavam na sua derrota.

Hoje, existe uma ação de investigação de suposto “caixa dois”, que vai ser julgado noTribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso(TRE/MT), nos próximos dias, tanto a SenadoraSelma Rosane Santos Arruda, quanto o seu suplente Gilberto Possamai são acusados de terem cometidos abuso de “Poder Econômico”.

A ação contra a Juíza aposentada e eleitaSenadora da Republica, foi ingressado no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE/MT), pelo então candidato ao Senado da Republica, pelo Partido Rede SustentabilidadeSebastião Carlos, sob a acusação de que ela teria feito “caixa 2” em sua campanha eleitoral.

Sebastião Carlos alega que Selma Arruda teria realizado gastos e utilizado recurso próprio na campanha eleitoral, em período proibido pela Justiça Eleitoral. A campanha se iniciou em 16 de agosto e segue até as vésperas da eleição.

A ação teria como base o processo judicial movido pelo empresário e publicitário, Luiz Gonzaga Rodrigues conhecido como “Júnior Brasa”, da Genius Publicidade, contraSelma Arruda, por ela não ter pagado valores referentes a um contrato de prestação de serviços na pré-campanha eleitoral. A dívida soma R$ 1,1 milhão, segundo o publicitário.

Consta na ação, que foram realizados pagamentos para a referida empresa por meio de 4 cheques pessoais e transferência bancária durante o período vedado que antecedeu as convenções partidárias, totalizando R$ 700 mil.

Senadora do Partido Social Liberal (PSL), já negou por diversas vezes que teria cometido tal ato, “não se faz caixa dois com cheque nominal”, disse a Senadora na época em sua defesa.

Segundo informações de bastidores, a luta pela vaga da Senadora, pode tirar a possibilidade de muita gente grande ir a julgamento e parar em uma cadeia comum. Por outro lado, a cassação da Senadora, também abrirá a possibilidade de muita gente ir parar na cadeia.

“A senadora, antes de entrar na vida pública, foi Juíza por longos anos, se tem muita gente querendo derrubar ela do Senado da Republica, também tem muita gente querendo que ela permaneça em Brasília, se tem meia dúzia querendo que ela saia para se beneficiar do cargo, pode ter certeza que, tem dezenas de políticos rezando para a Senadora permanecer, ela pode até cair, mas uma injustiça terá como resposta a justiça”, explicou um amigo bastante próximo da senadora Selma.

O tabuleiro esta colocado, as peças do jogo do xadrez esta sendo montado para um novo jogo político, uma nova eleição, é o que esperam alguns dos políticos interessados no cargo de Selma Arruda, que esta sendo aguardado por definição do Supremo Tribunal Eleitoral (STE). – (Lauro Nazário)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.