Bolso sem fundo: Funcionários da Santa Casa temem que R$ 12 milhões tenham ido parar no “paletó”

Da Redação

Mesmo com toda dificuldade que a Santa Casa de Misericórdia com mais de 200 anosde historia atravessa, existem poderes que colaboram ainda mais, para dificultar a gestão da instituição, o atendimento ao público e a vida dos profissionais que faz o sistema funcionar, com salários atrasados há cinco meses, R$ 12.406 milhões que era para regularizar a folha de pagamento, e outros custeios, criou destino indefinido nos cofres daPrefeitura de Cuiabá.

Desde 2017 que a bancada federal, formada por alguns senadores e deputados está lutando para conseguir recursos, com intuito de atender as necessidades da Santa Casa de Cuiabá, uma instituição de saúde que faz toda diferença para o povo que não tem condições de pagar hospitais particulares.

No final de 2018, a bancada federal conseguiu destinar R$ 12.406 para atender as demandas emergências da Santa Casa, a conquista foi comemorada e anunciada, o gerou um alivio para aqueles que estão há tanto tempo sem receber seus salários, porém, até o momento, o dinheiro não chegou ao seu destino final.

A verba que veio de Brasília, foi encaminha para a Prefeitura de Cuiabá, através da Fundo Municipal de Saúde (FMS), e como já se passaram mais de 30 dias, um mês, e nada do dinheiro cair na conta, as pessoas começaram ficar apavoradas, com medo do recurso ter tomado outro rumo.

“Estamos sim apavorados, tem profissional aqui, com cinco meses de salários atrasados, os cartões de créditos vencidos e cancelados, não conseguimos comprar fiado em lugar algum, conta de água e luz, das casas de muitos já foram cortadas várias, estamos vivendo da ajuda de parentes, aí chega a notícia de que tem dinheiro para pagar os salários, só que está nos cofres da Prefeitura de Cuiabá, com o prefeito Emanuel Pinheiro, sendo ele quem é, fica a dúvida se este dinheiro, não tomou o mesmo rumo daquele que caiu no chão e foi parar no paletó”, questionou um funcionário daSanta Casa.

Que a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá não é um órgão confiável, as últimas operações da polícia deixou bem claro, com profissionais de alto escalão e até secretário preso, acusados de participar de um esquema que desviou milhões de reais dos cofres público, prejudicando principalmente aqueles que mais necessitam lá na ponta. Quem nunca viu ou ouviu falar de pessoas sendo atendidas no chão, no meio de ratos, baratas e goteiras? Quem nunca viu uma notícia falando da falta de medicamentos, ou uma simples luva para os profissionais atender os pacientes?

A falta de credibilidade da gestão do prefeito Emanuel Pinheiro tomou conta do Estado, além do escândalo de alguns profissionais da Secretaria de Saúdeinvestigados e presos, para agravar ainda mais, o prefeito Emanuel Pinheiroconseguiu prejudicar ainda mais o povo de Mato Grosso, ao inaugurar uma obra inacabada, que seria para resolver o problema de Saúde do Estado, o “Novo Pronto Socorro“.

Com todas essas falhas, não resta dúvida que os profissionais da Santa Casa de Cuiabáestão com medo do recurso que foi destinado para o pagamento dos seus salários terem tomado outro destino.

A equipe de reportagem do Blog do Valdemir tentou entrar em contato com os responsáveis na Secretaria Municipal de Saúde, mas até o fechamento da matéria não foram localizados.

Nesta ultima terça-feira (29), o presidente da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá,Antônio Preza, revoltado com a situação caótica da instituição, renunciou ao cargo, deixando para o seu vice Carlos Coutinho, a alegação do presidente foi de que eles não conseguem liberar emenda parlamentar de R$ 12,4 milhões parada há dias no Fundo Municipal de Saúde (FMS) para sanar os problemas financeiros do hospital.

Antônio Preza, diz que as dificuldades financeiras que a Santa Casa vem enfrentando é grande, como a greve de médicos e enfermeiros por conta dos salários que estão atrasados, e com esse recurso da bancada federal de Mato Grosso conseguidos em Brasília, resolveria muito a crise que a instituição vem enfrentando, e segundo Antônio Preza, os valores estão com a Prefeitura Municipal de Cuiabá.

Veja a integra da carta de Antônio Preza:

Aos membros da sociedade mantenedora da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá. Ao longo dos últimos seis anos estivemos à frente da diretoria que dirigiu os destinos da sociedade e que foi uma experiência inimaginável na minha vida, mas nos últimos tempos estamos passando por dificuldades financeiras extremas que seriam amenizadas com a liberação da emenda parlamentar que já está na prefeitura municipal de Cuiabá, alocada pela bancada federal de Mato Grosso que não consegui que esta liberação ocorresse.

No sentido de facilitar um resultado positivo quando a liberação desses recursos, renuncio à presidência da Santa Casa transferindo ao vice-presidente Dr. Carlos Coutinho, para que possa fazer gestão junto à municipalidade da liberação da emenda que é fundamental para a nossa sobrevivência.

Esta diretoria conseguiu fazer grandes mudanças na estrutura física, mas em relação ao custeio não conseguimos avanços. Todas as nossas contas foram aprovadas por unanimidades pelas assembleias gerais da sociedade.
Agradeço a Deus a oportunidade que me foi dada, agradeço também a minha família e principalmente a minha esposa Telma que foi incansável ao vir ao meu auxílio e todos o apoio recebido e fico à disposição. Obrigado.

Cuiabá, 29 de janeiro de 2019”.

(Lauro Nazário)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.