Com tudo dominado, “Homem de Ferro” aniquila “crise” e coloca Estado para andar

Da Redação

A manobra executada pelo “Homem de Ferro”, mais conhecido como o governador Mauro Mendes Ferreira (DEM), nos primeiros 25 dias de sua gestão, mostrou para que ele veio.

Em um só “pacotão” de medidas de austeridade, conseguiu colocar os deputados estaduais das duas legislaturas, os atuantes e os que vão assumir, como também, os sindicalistas e funcionários públicos no bolso.

“Homem de Ferro” saiu muito fortalecido da sua primeira batalha, enfrentando diretamente os problemas com os deputados, que mesmo em um suposto momento de crise, conseguiu repassar o recurso do Legislativorigorosamente em dia, coincidência ou não, antes da votação do “pacotão“ de medidas, aniquilando assim, toda e qualquer ação do Legislativo, que pudesse alterar seus planos políticos e administrativos para gerir Mato Grosso.

A “crise” que atinge apenas uma classe dos funcionários públicos, a maioria, com cargos que não beneficia diretamente a gestão Mendes, não é a mesma “crise” dos outrosPoderes, já que o repasse dos recursos para custear o Poder Judiciário, assim como o da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (AL/MT), também foram repassados religiosamente em dia.

Pelo que tudo indica, a “crise financeira” ficou mesmo do lado mais fraco, os setores tanto da SaúdeSegurança e Educação podem até tentar espernear, mas estarão amarrados pelos rigores das Leis, os trabalhadores que tentarem organizar e deflagrar uma “greve”, terão que enfrentar uma judicialização em cima dos seus direitos de manifestar, o que pode acarretar em duras perdas, com corte de salários, mesmo estando atrasados, como ter que pagar o que não tem, com multas por tempo parado de serviço, podendo chegar até em “exoneração do cargo”, ou seja, está tudo “dominado”.

Agora vai ser o momento do povo de Mato Grosso cobrar diretamente ações que venha atender o povo, já que o “Homem de Ferro” conseguiu tudo que queria para começar a gerir o Estado de Mato Grosso. Com as medidas de austeridades aprovadas, vale apena lembrar que essas medidas não representa apenas cortar funcionários e o cafezinho, vai muito além disso, com a implantação de novos impostos, que vai gerar mais recursos, com o crescimento constante de receitas, ou seja, vai receber mais e gastar menos, é esperado que o Estado saia desta “crise” anunciada no primeiro semestre.

Os pesos e as medidas foram anunciadas, questionadas, votadas e provados, resta saber se o “Homem de Ferro” está com a mira regulada para acertar, já que agora não tem mais desculpas, “mi, mi, mi”, e muito menos ficar olhando pelo retrovisor, colocando a culpa da suposta “crise” na gestão passada, ou utilizar do mesmo discurso do ex-governador José Pedro Gonçalves Taques (PSDB), que passou os quatro anos de sua gestão também vendendo uma “crise” e não criou soluções.

Hoje, com apenas 25 dias de gestão, o “Homem Ferro” até o momento, com belos discursos, comprovou que o que estava faltado para Mato Grosso era “gestão”, um Estado que possui o crescimento econômico acima da média nacional, com arrecadações mensal bilionária, não tem motivo para ficar devendo prestadores de serviços, terceirizados e muito menos atrasando o salários do funcionalismo público, é, chegou o momento do governador Mauro Mendes tirar dos discursos das promessas de campanha do papel e trazer para a realidade, quem sabe assim, beneficiar diretamente o povo que lhe depositou toda confiança, através do voto, na esperança de dias melhores. – (Lauro Nazário)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.